Novo método anticoncepcional
Já chegou ao mercado brasileiro uma nova forma de anticoncepcional. É uma espécie de anel plástico que a mulher coloca no interior da vagina e que fica lá por três semanas. Nesse período, o anel vaginal libera hormônios femininos aos poucos e evita, assim, a ovulação e o risco de gravidez indesejada.

Depois das três semanas, a mulher tira o anel da vagina e faz uma pausa de sete dias antes de colocar um novo anel.

É nessa pausa de uma semana que ela menstrua. O anel é mais um método hormonal para evitar gravidez. Além dele, as mulheres já dispunham de pílula, injeções mensais, injeções trimestrais, implantes de pele, adesivos e DIU com hormônios. Não é por falta de alternativas que as meninas engravidam.

Os métodos hormonais estão entre os mais seguros, mas podem provocar alguns sintomas indesejáveis como espinhas, ganho de peso, dor de cabeça e enjôo. O anel promete trazer menos efeitos colaterais do que as pílulas. E é vantajoso principalmente para as "esquecidas", que não se lembram de tomar a pílula todo dia.

Os EUA também estudam novos tipos de pílula que não precisam ser tomados diariamente. O melhor a fazer na hora de escolher um método de prevenção é conversar com o ginecologista. Juntos, vocês podem escolher o método que melhor se adapta a você.

Fonte(s):


•   Folha de São Paulo - Caderno Folhateen, seção +Saúde, 21/04/2003, p.06.