Como manter o "pique para o sexo" na rotina conjugal?
Muitos casais queixam-se de que, com o tempo de relação, ocorre uma diminuição do desejo sexual. Que o interesse e a prática sexual são intensos no início do relacionamento, mas com o passar do tempo, o "pique para o sexo" começa a decair.

Para que isso seja evitado, alguns aspectos que influenciam diretamente o relacionamento conjugal precisam ser refletidos. São eles:

1) Comunicação

Muitos casais acreditam que já se conhecem bem e, assim, não existe necessidade de conversarem sobre sentimentos e pensamentos. Alguns parceiros chegam a exigir que o(a) companheiro(a) "adivinhe" o que quer e de que jeito gosta de manter a atividade sexual. Em meio a essa falta de comunicação, distanciamentos e desentendimentos são gerados.

Para evitar esses problemas, diálogo franco, claro e objetivo tem papel fundamental, pois promovem intimidade e favorecem o conhecimento mútuo dos gostos e das preferências sexuais. Um tempo reservado para discutir amor, medo, insegurança, raiva, sucesso, fracasso é muito bem vindo.

2) Privacidade do casal

A perda da privacidade, ou seja, dos momentos em que o casal tem oportunidade de estar a sós, de criar e de cultivar a intimidade a dois, também pode ser responsável pela diminuição da vontade de manter relação sexual.

Quando a convivência familiar é intensa e, também, quando ocorre a chegada dos filhos, a intimidade do casal pode ficar prejudicada e, conseqüentemente, a sexualidade também. Portanto, é recomendável que os próprios conjugues discutam e cheguem a um acordo sobre o tempo que poderão dispender para si mesmos e para estarem com os demais membros da família. Momentos exclusivos para o casal precisam ser mantidos, mesmo que não envolvam relações sexuais: cinemas, passeios íntimos e danças aumentam a privacidade e ajudam a promover um clima satisfatório para o encontro amoroso.

3) Individualidade

Outro fator importante é o respeito à individualidade do(a) parceiro(a). Apesar de ser saudável que o casal compartilhe grande parte de seus interesses e atividades, também é essencial que cada um tenha seu espaço e preserve seu universo particular de valores. Por exemplo: o futebol do homem com os amigos e o jantar da mulher com as amigas.

4) Mudanças biológicas

O "pique para o sexo" também pode ser influenciado negativamente por certas mudanças biológicas femininas, principalmente as que comumente ocorrem durante os períodos de gestação e de amamentação. Uma das principais alterações é o aumento de prolactina, hormônio responsável pela produção de leite e que também favorece a diminuição do desejo sexual.

Além desses aspectos relacionais, outras dificuldades individuais, emocionais e até mesmo sócio-culturais podem impedir a preservação do desejo sexual conjugal ao longo da vida a dois. Se é esse o seu caso, consulte, juntamente com seu(sua) companheiro(a), um especialista. Ele poderá ajudá-los a identificar o(s) fator(es) responsável(is) pelas dificuldades em seu relacionamento. Além disso, este profissional (médico ou psicólogo) poderá orientá-los sobre o melhor tratamento, possibilitando o resgate da vontade e da iniciativa sexual.

Fonte(s):


•   (1) Equipe do Site
•    (2) Tavolaro D. Prazer em alta: como manter a satisfação sexual mesmo enfrentando a rotina do casamento. Revista de Fato. Ano 3, 26ª ed. ¿ abril de 2002; p. 24-29.