Psicoterapia: assistência eficaz para ejaculação precoce?
Em muitos casos, a ejaculação precoce é causada por algum problema de fundo emocional. Não é preciso um problemão daquele tipo trauma de infância ou sucessivas experiências mal sucedidas na adolescência para se tornar um ejaculador precoce na idade adulta. Porém existem "ingredientes" que podem contribuir para que o quadro se instale. Uns culpam a cirurgia de fimose ou a vasectomia. Outros acreditam que foi masturbação demais. Nada disso.

Já com relação à ansiedade, não podemos dizer o mesmo. Mas, se somente ansiedade causasse ejaculação precoce, todos saberíamos descrever a performance sexual dos homens, apenas analisando se fazem as coisas "correndo" ou "atropelando". Quem atende telefone andando para lá e para cá, quem come correndo, ou quem nunca tem alguns minutos para "jogar conversa fora", não deve conseguir também controlar uma relação sexual? A psicologia não é tão simples assim.

Não é só ansiedade, não é só medo, não é só necessidade de controlar a situação. E tudo isto, e algo mais. É difícil precisar quantas ou quais são as variáveis que levam à ejaculação precoce. Na verdade quase todos os que sofrem de uma disfunção sexual têm um componente psíquico relacionado à ansiedade de desempenho, mesmo aqueles que têm como causa principal um fator orgânico. Não existe uma resposta precisa, muito menos uma pílula mágica capaz de tornar tudo "mil maravilhas".

Então, quem vai saber como o indivíduo irá se livrar da ejaculação precoce? Não é apenas o médico ou o psicólogo.

É principalmente o paciente, desde que ele se disponha a procurar ajuda de um profissional e que ele se envolva com o tratamento. Aí, sim, a psicoterapia desempenha um importante papel, principalmente a terapia sexual.

Se é eficaz? Experiências isoladas e pesquisas envolvendo grandes grupos de pacientes dizem que sim. Se há garantia de que o tratamento leve à total e completa remissão dos sintomas? Não. Não há fórmulas. Mas cada um tem seus meios, seus recursos internos, suficientes para alcançar o objetivo. Encarar o problema, perceber que para se mudar um comportamento é preciso antes promover mudanças de valores e de atitudes, pode ser um bom começo.

Mas, sozinho, conversando apenas com seus botões, fica difícil. Normalmente o problema do ejaculador precoce ultrapassa a esfera pessoal e ameaça seus relacionamentos afetivos. Normalmente ele precisa de alguém de fora para o ajudar a enxergar alternativas que não aquelas as quais está habituado. E o ideal é que este alguém tenha preparo para ouvir as angústias e possa funcionar como um facilitador ao acesso de tais recursos internos que levarão a uma sexualidade satisfatória e prazerosa.