O banheiro e suas utilidades
 Tenho um medo justificado em relação ao banheiro público de todo tipo, desde os instalados em shoppings e restaurantes de luxo aos que estão em locais mais populares, na "boca da rua". Minha maior preocupação nem é tanto em relação à limpeza do estabelecimento, mas em relação a quem podemos encontrar lá dentro. Como algo público, aceita todo tipo de freqüentador. E ai é que mora o perigo.

Banheiro, principalmente o masculino, é terreno fértil para voyeuristas que se excitam sexualmente ao ver expostos genitais. Acredito que ser um destes alvos deva ser extremamente constrangedor.

Pode ser também local de paquera de homens que procuram parceiros para um relacionamento mais íntimo. Há banheiros públicos que são verdadeiros pontos de escolha. De um lado, normalmente em frente aos mictórios, ficam alguns se masturbando e se exibindo, esperando que alguém os escolha. E dali podem partir para outro lugar, ou na pior das hipóteses, se relacionam por ali mesmo.

É bom que fique bem claro que o problema não é se o sujeito é ou não homossexual, mas sim como ele explora o sexo. Se tivéssemos banheiros públicos freqüentados tanto por homens como por mulheres, manteria minha  aflição, se eles ficassem se exibindo sexualmente para todo mundo que entrasse ali.

Imagine-se, você, um sujeito desavisado, entrando num banheiro destes. Um amigo me confidenciou que, no dia em que se viu observado, com segundas intenções, por outro homem (e aos poucos percebeu que havia muito mais que dois olhos sobre ele) ficou paralisado, não conseguiu sequer urinar, mesmo estando apertadíssimo.

Mas há algo ainda pior. Na maioria dos casos, o adulto sabe como reagir. Se não está disposto aos relacionamentos, sabe se sair da situação. O maior problema é que banheiro público é um dos pontos preferidos dos abusadores sexuais de crianças. Pense bem: é um lugar onde muitos genitais ficam expostos muito facilmente, onde muito menino entra desacompanhado e desavisado (é grande o número de pais e mães que, por vergonha ou desatenção, nunca conversam sobre isto com os filhos). Quer local mais fácil de arrumar uma pequena vítima?

Desde que meus filhos começaram a se recusar a entrar no banheiro feminino comigo (não tiro a razão deles), expliquei a eles que nunca devem aceitar ajuda para desabotoar as calças, abaixar as cuecas, ou coisas do gênero, muito menos deixar que alguém entre com eles dentro da cabine e que qualquer gracinha que eles vejam acontecer é para colocar a boca no trombone, gritar mesmo. E expliquei a eles o que é o abuso sexual, que pode ser desde um olhar ou toque a uma relação completa.

Digo que meu medo é justificado porque o número de abusos sexuais que acontecem neste tipo de ambiente é muito maior que podemos imaginar e as seqüelas de um abuso sexual podem ser difíceis de ser trabalhadas. É no banheiro masculino que está o maior risco porque a grande maioria dos abusadores sexuais é homens, o que não deve impedir de nos preocuparmos também com o banheiro das meninas.