Sugerida vacinação obrigatória contra o HPV
A revista médica britânica The Lancet afirma que os países europeus deveriam vacinar contra o papilomavírus humano (HPV), de forma obrigatória, meninas a partir de 11 e 12 anos.

"Para que a erradicação do vírus seja efetiva a longo prazo todas as adolescentes devem ser imunizadas" diz o editorial.

A revista cita o exemplo do estado americano de Michigan, que aprovou lei, obrigando a vacinação das meninas dessa faixa etária.

A vacina está indicada para mulheres de 9 a 26 anos de idade, não infectadas. Ela combate quatro tipos de HPV - aqueles que respondem pelos casos de câncer de útero (tipos 16 e 18) e os responsáveis por 90% das verrugas genitais (tipos 6 e 11).

A aplicação deve ser feita em três doses; a segunda é dada dois meses depois da primeira e a terceira, após seis meses da dose inicial. O tempo de imunização é de cinco anos. Esse prazo de proteção corresponde ao tempo comprovado em pesquisas. Pode ser que ele seja ainda maior.

Só em 2006, serão 19.260 novos casos de câncer de colo de útero, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer. A contaminação pode ocorrer em qualquer tipo de contato com a área genital, mesmo oral ou por manuseio. Os homens são vetores da doença. Na maioria das vezes a infecção não tem sintomas. O HPV pode ser detectado pelo Papanicolau, exame ginecológico que averigua alterações nas células do colo do útero.

Fonte(s):


•   Vacina contra HPV custará até R$ 700. O Estado de S. Paulo. Vida ; Saúde. 06 de outubro de 2006, p. A22.