Estudo mostra como a ereção do pênis se sustenta
Estudo realizado nos Estados Unidos e publicado em março deste ano (1) descreveu como a ereção do pênis é mantida, após a excitação sexual inicial.

A resposta sexual humana é dividida em quatro fases distintas: o desejo, a excitação, o orgasmo e a resolução. O desejo é a fase que corresponde à vontade e aos pensamentos sexuais, que motivam os homens e as mulheres a terem relações sexuais. A excitação é a sensação subjetiva de prazer e a preparação do corpo para o ato sexual. Nos homens há a ereção do pênis e nas mulheres, a lubrificação da vagina. O orgasmo é o clímax da atividade sexual. Toda a "tensão sexual" acumulada é liberada nesta fase, acompanhada de sensação de intenso prazer. A resolução é a última fase, quando há sensação de bem-estar e relaxamento.

Quando o homem tem um pensamento erótico e/ou recebe uma estimulação no pênis, há liberação de várias substâncias químicas (neurotransmissores) que, a partir do cérebro, atingem os nervos do pênis e promovem a ereção. O óxido nítrico é uma das principais substâncias produzidas por estes nervos e pelos próprios vasos sanguíneos do pênis. Ele é produzido a partir de uma enzima conhecida por óxido nítrico sintetase. O Viagra®, medicamento utilizado para o tratamento da disfunção erétil, favorece a ereção graças a amplificação da atividade do óxido nítrico.

O que mantém o pênis ereto é a produção constante de óxido nítrico pelos vasos sanguíneos do pênis, após o "pontapé inicial", dado pelos nervos do pênis. Os cientistas descobriram que o atrito e a vibração, causados pela passagem do sangue nos vasos sanguíneos, é que são os responsáveis pela produção contínua de óxido nítrico e pela manutenção da ereção do pênis.

Com o aumento da produção de óxido nítrico, há aumento do fluxo sangüíneo no pênis. Isto gera maior atrito e vibração e, por conseguinte, maior produção de óxido nítrico. Desta forma, o sistema se torna auto-sustentável.

Com esta nova descoberta há a esperança de outros novos caminhos para o tratamento dos homens com dificuldades de ereção.

Fonte(s):


•   (1) Hurt KJ, Musicki B, Palese MA, Crone JK, Becker RE, Moriarity JL, et al. Akt-dependent phosphorylation of endothelial nitric-oxide synthase mediates penile erection. Proc Natl Acad Sci USA 2002; 99(6): 4061-6.