Parceiros são os maiores agressores de mulheres, segundo a OMS
Mulheres são mais atingidas por agressões físicas e sexuais de seus parceiros e maridos do que de outras pessoas, sendo a violência mais freqüente nas zonas rurais. Esta é a conclusão da Organização Mundial da Saúde (OMS), em estudo divulgado em outubro de 2006, que analisou o impacto da violência sobre 24 mil mulheres na Ásia, na África, na América do Sul e na Europa.

O estudo entrevistou mulheres em Bangladesh, Brasil, Etiópia, Japão, Namíbia, Peru, Samoa, Sérvia e Montenegro, Tailândia e Tanzânia.

Mais de um quarto das entrevistadas em 13 dos 15 locais incluídos no estudo haviam sofrido, pelo menos uma vez na vida, agressões físicas ou sexuais de seus parceiros.

O relatório da OMS revelou que a prevalência variou de 4% em cidades do Japão e da Sérvia até mais de 30% em zonas rurais de Bangladesh, da Etiópia e do Peru. De modo geral, a violência é mais grave em áreas rurais do que nas urbanas.

Homens "controladores" são mais propensos a cometerem violência física contra suas parceiras.

A violência sexual normalmente consiste em relações sexuais forçadas (impostas). A violência física varia de empurrões e tapas a chutes, pauladas, sufocação, queimaduras e ameaça com armas.

Os resultados fornecem aos países informação que permite avaliar quais intervenções são necessárias para reduzir essa situação.

Fonte(s):

Parceiros são os maiores agressores de mulheres, diz OMS. Agência Reuters. 06 de outubro de 2006.